26.9.15

O romance, Jerônimo Barbalho Bezerra, é um marco da literatura brasileira, considerado o primeiro romance histórico publicado no país, do português Vicente P. de Carvalho Guimarães e que saiu nas páginas do jornal Ostensor Brasileiro (editado pelo próprio Carvalho de Guimarães), entre 1842 e 1845.
O romance é passado no Rio de Janeiro do Séc. XVII – que reivindica o título de primeiro romance histórico brasileiro – e que é publicado ao longo de onze capítulos nas páginas do Jornal Ostensor Brasileiro, tem seu enredo ambientado no período histórico da manifestação popular conhecida como Revolta da Cachaça (1660). Esta revolta, segundo o historiador Pedro Doria pode ser considerada o primeiro ‘exercício’ de democracia no Brasil.
Mas, O que seria a Revolta da Cachaça? E o que tem a ver a cidade de São Gonçalo com isso?
No fim de 1660, decidido a aumentar o número de soldados no Rio, o então Governador do Rio de Janeiro, Salvador de Sá liberou a produção de cachaça e instituiu sobre ela um pesado tributo. Daí criou um imposto predial. A população, ricos e pobres, já enfrentava sérias dificuldades na época. Os conjurados reuniram-se por várias madrugadas em São Gonçalo, onde ficava a fazenda de Jerônimo Barbalho Bezerra.
No dia 7 de novembro de 1660, cruzaram de madrugada a Guanabara. O sol ainda não havia raiado quando uma turba invadiu a Câmara, no alto do Morro do Castelo, e derrubou o interino Thomé Corrêa de Alvarenga, primo de Salvador. O governador estava em São Paulo.  Os cariocas instituíram governo, mandaram cartas ao rei português garantindo fidelidade e pedindo só que pudessem governar com um nível tolerável de impostos. Durou apenas alguns meses... Em janeiro de 1661, Salvador começou a reverter a maré. Mandou à Câmara do Rio um documento perdoando todos os revoltosos menos os sete líderes principais e suspendendo a cobrança do imposto malfadado, o que foi suficiente para desarticular a rebelião. (Só haveria outro imposto predial na cidade depois da chegada da família real em 1808).
Até que no dia 6 de abril de 1661, de madrugada - era sempre madrugada nos ataques de surpresa de antanho - Salvador, seu filho João e um exército de índios tupis invadiram o Rio e tomaram o paiol onde ficava a munição. Os soldados da frota desceram a terra e enfileiraram-se na Praça XV, um bocado o centro da cidade do tempo. Quando o dia amanheceu, o Rio independente já havia caído sem que um tiro fosse disparado. No anoitecer do dia 6 de abril, em 1661, Jerônimo Barbalho Bezerra foi decapitado no Largo da Polé, hoje Praça XV, perante a população. Sua cabeça - escreveu dias depois o governador Salvador Corrêa de Sá e Benevides- foi posta "no pelourinho para se conseguir a quietação" do povo. Terminou assim o período de cinco meses em que os cariocas governaram-se a si mesmos, no primeiro exercício de democracia da História do Brasil.
A Revolta da Cachaça, que Bezerra liderou, é pouco documentada e por isso mesmo objeto de polêmica. Ele era, nos dizeres do tempo, "nobre da terra". Senhor de engenho, filho de herói da batalha que expulsou os holandeses da Bahia em 1625, um homem que tinha ao seu lado vereadores e outros donos de terra na região. É o que sugere ter sido uma briga interna da elite.
Onde podemos achar o Romance Histórico Jerônimo Barbalho Bezerra?
O Romance está disponível no site da Biblioteca Nacional, no original:
Vicente P. Carvalho Guimarães. Jerônimo Barbalho Bezerra. Jornal Ostensor Brasileiro. 1845. Ed.1 p.5. Disponível em: http://memoria.bn.br/DOCREADER/DOCREADER.ASPX?bib=700100&PagFis=26. Acessado em: 26.09.15.
Ou poderá ser achado no livro:
ANTELO, Raúl. Algaravia: discursos de nação/Raul Antelo – Florianópolis: Ed. Da UFSC, 1998. Inclui o romance Jerônimo Barbalho Bezerra de Vicente P. Carvalho Guimarães. Bibliografia: p.113-160.
Sobre o autor do Romance Histórico:
Vicente Pereira de Carvalho Guimarães – Nascido na cidade do Porto, em Portugal, a 12 de maio de 1820, passando para o Rio de Janeiro, aqui exerceu o magistério em dois acreditados estabelecimentos de educação e depois foi procurador no foro judicial e nesse exercício faleceu. Escreveu:- Álbum poético; Romanceiro brasílico; Jerônimo Barbalho Bezerra - romance histórico; A guerra dos Emboabas - romance histórico; A cruz de pedra - romance; Os jesuítas na América - romance. Este autor colaborou antes no Museu Universal, jornal das famílias brasileiras, e no Espelho Fluminense e também na Minerva Brasileira.



Sobre o Autor:
Wilson Santos de Vasconcelos Wilson Santos de Vasconcelos é editor do Blog Tafulhar. Formado em sociologia pela UFF, mestre em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais pela ENCE/IBGE e Doutorando em Ciência Política pela UFF.

Leave a Reply

Seu comentário é muito importante, pois estimula novas postagens

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

Sugestões

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Copyleft

Copyleft
O conteúdo do blog Tafulhar é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor e, se for o caso, à fonte primária da informação

Translate

Localizar no Tafulhar

Recomende em

Seguidores

Google+ Followers

Receba notícias por e-mail

Postagens Populares

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

addthis

- Copyright © Tafulhar -Tafulhar -